Ter a compreensão de que ser militante é preciso, me faz ver o mundo de outra forma...

É um prazer receber sua visita em meu blogg. Desejo uma boa leitura. Participe das enquetes e comentários para cada texto, e contribua na divulgação indicando este blogg a seus amigos.

"Não nego a necessidade objetiva do estímulo material, mas sou contrário a utilizá-lo como alavanca impulsora fundamental. Porque então ela termina por impor sua própria força às relações entre os homens." Chê

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Globo ataca novamente!

No dia 16 de dezembro no programa do Fantástico da TV Globo, foi exibida uma reportagem ofensiva ao povo brasileiro e suas instituições. O quadro chamado de Central de Boatos teve como título naquele domingo: “Devemos temer a Venezuela?”. Assisti com muita admiração por tantas besteiras ditas.

Além de ofender as forças armadas do Brasil ao compararem nossas forças militares a cachorros de rua, vira-latas, e com pessoas que nem sequer entendia o que se passava direito na conjuntura latino-americana, tive que assistir a vários ataques às instituições brasileiras e insinuações mentirosas apenas para desqualificar o governo popular do presidente Lula, e incitar o povo contra nossos vizinhos. Tiveram a idéia na matéria de propor a construção de um muro para “proteger” o Brasil da Venezuela. Já vimos isso acontecer em várias partes no mundo e sabemos que isso não dá certo.


Vivemos num momento especial em nosso continente. Momento este em que as forças populares chegam ao poder democraticamente. A direita que tem PHD em “golpes” contra o povo, tenta indiscutivelmente colocar na cabeça do brasileiro que devemos temer a Venezuela, a Bolívia, ou Cuba. Falam em artimanhas da esquerda pra isso ou pra aquilo, mas quem detêm o título nesse seguimento é historicamente a direita.


A Rede Globo de Televisão, instrumento mais forte da direita, esculachou os países citados acima em seu programa naquele domingo. Mostram os refugiados de Cuba, mas não dizem que o povo cubano passa necessidades por causa do bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos. País este que não mede esforços pra manter o poder econômico mundial, mesmo que tenha que invadir países, apoiar golpes de estado, interferir na soberania nacional de paises na América Latina e do mundo. Os EUA também contribuem e muito com a emissão de gases poluentes jogados na atmosfera e não aceitam entrar em acordos para proteger o planeta de uma catástrofe mundial por causa da poluição, como é o caso do Protocolo de Kioto. Isso a Globo não coloca na telinha!


A Globo foi tão ofensiva à inteligência do brasileiro, que tenta amedrontar todos os dias, com sutis matérias, textos e opiniões que devemos ter medo de uma invasão venezuelana. Isso é impossível de acontecer, até porque somos países irmãos, somos parceiros em muitos projetos, temos em comum a história do povo sendo escravizada durante séculos, com mandos e desmandos de meros “papagaios” latino-americanos que apenas repetem o que em Washington decide. Já vimos isto acontecer como o Projeto Côndor da CIA, que deflagrou vários golpes de estado e assassinatos de líderes de esquerda na América Latina e quando o Golpe Militar foi apoiado de uma direita fascista financiada pelos Estados Unidos.


O presidente venezuelano Hugo Chaves quando esteve no Brasil no ano passado, mostrou no meio de um discurso que o inimigo nº 1 do povo brasileiro se chama a instituição Globo, com seus jornais, revistas, rádios e TV’s que atacam sem escrúpulo algum o governo popular, marginaliza os movimentos sociais e satiriza países vizinhos na tentativa de fazer a cabeça do povo. Pesquisas sérias realizadas no Brasil sobre a diminuição da pobreza, inserção na classe média, a valorização do salário mínimo que aumenta o poder de compra dos brasileiros, todas elas demonstram um aumento da qualidade de vida no Brasil, e a Rede Globo sempre tem um “mas” pra isso ou pra aquilo tentando minimizar as conquistas do povo. O Hugo Chaves, que não está aqui no Brasil o tempo todo já enxergou isso, então porque o povo não enxerga as verdadeiras intenções da direita associada ao seu braço de ferro que é a Rede Globo? A resposta é clara, simples como 2 + 2 é 4, nós que temos esta visão não podemos nos acomodar. Precisamos escancarar a ditadura de pensamento que tentam imprimir no povo. Só conseguiremos a vitória final quando deixarmos os grilhões que nos prendem ao comodismo, da falta de indignação que é a falta de justiça social, de educação, cultura e lazer para o povo. Quando alcançarmos estes objetivos, a vitória não será minha, do meu partido, do político ou do governo, mas de toda a nação brasileira.


Sou brasileiro, e como diz o dito popular, não desisto nunca. Somos filhos desta nação chamada Brasil. Filhos que não fogem da luta, mas que entendem que nosso valor é forjado a cada batalha.

Dentre tantas outras nações, és tu Brasil, a minha pátria amada.


Vamos à luta sempre, porque a vitória é certa!


Vanderson Rodermel

Diretor de Cultura da União Catarinense dos Estudantes

3 comentários:

kika disse...

vandee
bloquero tbm
haha
o como vc fez essa tirinha de fotos ae em cima do teu blog
eu tbm quero
haah
bjooo

Vitor disse...

Basta de alienação...
QUEREMOS SER LOIVREEES!

Ristow disse...

Muito bem escrito o texto. O esquema da Globo (ou a maioria da mídia) ser o ópio do povo também, e concordo.
Agora falar que devemos apoiar o governo de Cuba, Chavez, Morales? Tá de brincadeira, né? Já esqueceu dos milhares mortos no paredón em Cuba? Ou da experiência socialista na Rússia? O comunismo nunca será bom. Agora ele está travestido de governo popular, social democracia e etc, mas continua a mesma porcaria anti-cristã que não quer nada mais do que transformar o povo numa massa acéfala comandada de acordo com os desígnios do Partido. O descaso com o Homem nunca foi tão ruim na história do Brasil como no governo Lula: a saúde é ridícula, o Estado é extremamente gordo, cheio de cargos desnecessários, e ainda ludibria o povo com bolsas-mil.
Outra coisa desses comunas é a maniazinha de chamar todos que não o são de fascistas/direitistas.
Só pra reiterar: se não fosse a ação do exército em março de 1964, o Brasil estaria sob um regime comunista dos piores.